Nunca será.

27set12

Nesta vida, provavelmente nunca serei madrinha de casamento de ninguém. Se eu for um dia num casamento. Nunca serei madrinha de filho de ninguém. Nunca irei num chá de bebê. Nem de panela. Lembro do fato que a minha prima fez um e não convidou ninguém da parte da minha família. Quando eu era adolescente, fui em poucas festas de 15 anos. Não vou em muitas festas assim, por isso eu tenho apenas duas roupas “chiques” deste os meus 17 anos. Tenho 23. Nunca comprei nada novo em 5 anos. Fui em poucos churrascos na minha vida também. Faz um bom tempo que não vou num.
Em formaturas já fui em algumas. Mas formaturas são chatas. No geral.
Não sei se não ser tudo isso e não ir em todas estas festas é bom ou ruim. O bom é não gastar dinheiro. O ruim…. bem, tem uma lista. Tudo da minha cabeça. Sempre acho que ninguém faz questão de mim. E ultimamente, tenho bastante certeza disso.

Anúncios

Vocês podia não existir mais!
Podia derreter que nem gelo e quando virasse água, te enxugaríamos e lavaríamos o pano que se sujou.
Você podia não comparecer.
Podia não falar do meu lado.
Sua cara me dá náusea.
E o mais engraçado que antes não era assim.
Até gostava de você…
Até você me ensinar a te odiar.
Belo trabalho.


Soluço

15ago12

Sempre passo por um momento que acho que estou sendo jogada de lado.
Sou neurótica, histórico de família.
Mas acontece que no fundo eu sei que vai mudar assim que parar de pensar sobre.
E quando eu paro, tudo se resolve.
Seria tudo muito simples se eu simplesmente parasse de ligar, né?
Mas não.
Sabe quando você está com soluço? Melhora quando esquece disso. Enquanto se sente incomodado por ele, aquilo te consome e até sem ar você fica. Peito dói, uma desgraça. Ai quando se distrai, pimba, acabou e você só percebe isso muito depois.
Os problemas (estes pequenos de gente que não fala contigo ou que um dia falou e do nada parou) são assim. Como soluço.
Meu soluço sempre melhora com água. Tomar sem respirar. Estou fazendo isso a partir do momento que repito na minha mente “que se foda, que se foda”.
Tenho 23 e ainda me dói. Freud, este filho da puta de um arrombado, estava certo quando disse que o que a gente sofre na infância nos acompanha a vida inteira. Nem sei se foi ele que falou isso, mas foda-se. Sou de artes, não de psicologia.


Uma história que merece ser compartilhada:
Uma amiga minha, que na época não era amiga, queria montar uma banda. Eu sempre quis ter uma banda. Então juntamos nossos interesses e ela acabou convidando uma amiga. A amiga dela era escrota. Não nos damos bem, acabei dizendo que não gostava dela na cara dela (da amiga) e esta amiga, que na época não era amiga, ficou bolada. Engoli meu orgulho, pedi desculpa e continuamos a vida. Viramos amigas(mesmo) e o tempo passou. Passaram anos, na verdade. E eu continuando não curtindo com a cara da amiga.
Recentemente minha amiga, já amiga, revelou que parou de falar com sua amiga porque ela era escrota. Disso já sabia…há uns anos.
Com esta história toda, aprendo a seguinte lição: As pessoas vão dizer que sou a errada, mas tem certas coisas que estou certa. Hate to say I told you so, ALRIGHT?


.

07ago12

Olha, de verdade, queria que fosse diferente.
Mas me esqueci que atitudes se repetem. Se aconteceu uma vez, vai acontecer de novo.
As pessoas não mudam. Mas a gente sim. Ou não.
Na verdade, a localização dos móveis muda. Se aquele sofá está ali, não estará mais quando você me abandonar de novo.
E está me abandonando. Vagarosamente.
Quando tudo estiver errado, quem você vai procurar? A otária aqui. E provavelmente, estarei te esperando.
Mas até a página 3. E quando está página virar, estarei pouco em fudendo para você.
E não vai demorar muito.
Bobo é você que não percebe a amiga que está perdendo para as bitches da vida.
Que se foda. Todo mundo tem o destino que merece.
E passar bem!


Chato
Adjetivo
cha.to
achatado
maçante

Substantivo
indivíduo inconveniente
Inseto parasita que habita normalmente os pelos pubianos.

Sou tudo isso. Já me falaram que eu sou chata. Certa vez disseram que eu era uma pessoa que fica catucando machucado, sabe? De tão chata que eu sou (ou era). Por isso (ou deve ser por isso) que ninguém faz a amizade comigo. Onde trabalho estou há um ano e NENHUMA amizade. Nunca ninguém me chama para nada. No começo, achava que era porque tava a pouco tempo, mas depois vi que não. No lugar onde faço curso NENHUMA amizade. Ok, tem gente lá que considera a pessoa como melhor amiga conhecendo ela a 3 meses, mas ninguém também nunca me chama para nada.
Sabe aquela pessoa que você evita contato porque ela é muito chata? Porque a presença dela é irritante? Que você só convida por educação? Que não entende como ela tem amigos? Então, esta pessoa sou eu.


Às vezes acho que as fashionistas comem merda antes de eleger a roupa/sapato/acessório da estação. Pode ser birra minha, mas tem umas coisas que putaquepariu, que escroto. Resolvi eleger as piores. E alguém me explica porque virou símbolo de bom gosto, ok?

Sneaker.

Acredito até hoje que quem começou com esta porra foi a Lady Gaga e sua famosa roupa de carne. Toda vez que vejo alguém usando este tênis HORROROSO lembro da Gaga. Enfim, este artigo que é a última moda estraga qualquer look. Veja este vídeo da Lana Del rey assassinando a música do Nirvana. Ela está com um vestido lindo, com um acessório de cabeça vintage e A PORRA DE UM SNEAKER. Resumindo: estragou todo o look.

Mullet (tanto saia, tanto camisa)

Esta moda só fica bonito em fotos do lookbook com uma câmera muito boa e efeito de photoshop. Não é para ninguém esta saia feia. Álias, quem achou que seria legal usar esta saia como hit do verão, hein? E a camisa? É tipo os que as pirys que vão ao baile funk usam mas com motivo de que “é fashion”. Para mim é desculpa de ser uma mas sem ser rebaixada, sabe como é? Não importa se você é nadadora de frente(ou seja, sem peito), sempre vai parecer que você está grávida.

Sapato com glitter

Me respondam com sinceridade: Vocês usam no dia-a-dia? Assim, se for numa buatchy que toca músicas de playsson e você usa saia na bunda ok, ou se for uma panicat (já que elas não tem senso de estilo) mas indo trabalhar, você usa? Além do glitter ficar TODO no pé. Não, nunca usei, só passei a mão nas sapatilhas que vi por ai. Lembro de uma Melissa toda cheia de brilho fazendo brilhar também a bancada onde estava. Além de não ser usual, não é funcional.

Metalizado

Todo mundo vestido que nem um frango assado embrulhado pro natal. Nem sapato, nem camisa, nem saia (principalmente), nem nada. Pau no cu de quem achou que isso era legal.

Color Block.

Todo mundo que curte se vestir de marca texto. Não fica legal, em nenhum tom de cor, em nenhum tipo de roupa. Achei que isto tinha morrido nos anos 80, mas sempre volta para me assombrar e me cegar.

E fim de papo.


Quando tinha 6 anos fui convidada para a festa de uma amiga na época. Mais velha uns 2 anos e quando você é criança, 2 anos faz MUITA diferença. Era chá de boneca e me pediram para levar uma. Como sempre fui lerda, acabei levando uma barbie. Barbie é boneca, né? Chegando lá, além de estar atrasada, as bonecas eram aquelas de bebês gigantes. Lembro de ter tido uma sensação de exclusão enorme. Naquela época tinha poucos amigos e nenhum grupo. Ok, até tinha um grupo de meninos que ficavamos brincando de power rangers no colégio, mas sempre me senti excluida. Imagina chegar num lugar com uma boneca errada porque não tinha entendido o convite? Cheguei, vi aquelas meninas muito maiores que eu com as bonecas certas brincando a um tempo e chorei. Lembro que até teve uma que me consolou, dizendo que a minha barbie da Pocahontas era muito bonita. Era mesmo, importada da Disney. O fim dela foi trágico, na boca do meu cachorro.Era uma sensação de não fazer parte daquele grupo. Para uma criança de 6 anos isso não era nada legal.
Tem sensações que só voltam quando necessário. E a vida, que sempre dá voltas, vai te dar uma chance de reviver o momento que foi desagrádavel para ver se você consegue se livrar deste trauma. Foda é que nestes momentos você se sente como aquela criança de quase 20 anos atrás. Eu precisava ser mais relaxada, larga no passado os traumas e ser feliz. Mas beibi, não dá. “Eu nasci assim, eu cresci assim,
E sou mesmo assim, vou ser sempre assim”.
E vamo que vamo. Que vai ser sempre assim até o dia da minha morte.


Amigos

20jul12

Quando eu era cirança, não tinha amigos. Nunca fui popular. E os poucos que consegui na minha longa caminhada na vida ficam guardados do lado esquerdo do peito. Demorou muito para distinguir amizades verdadeiras e daquelas que iriam durar apenas naquele ciclo da vida. Ainda acho difícil. São amigos, mas alguns duram pouco e outros duram uma vida inteira.
Não tenho MUITOS amigos neste sentido de vida inteira, até porque para me aguentar tem que ter muita paciência. Mas acho melhor assim. Não acredito em gente que chama todo mundo de amigo. Ultimamente eu frizo muito bem os amigos verdadeiros até em conversas coditianas.
– Aquele seu amigo (se referindo a um cara na qual trabalho e conheço a 2 meses)
– AMIGO NÃO, colega de trabalho.
A gente tem mania de chamar qualquer pessoa de amiga. Acho que é carência. Conheço um que tem vários. Soube de algumas atitudes dele e revendo toda a minha história com o indivíduo, tive certeza que meu ele não é. Estes dias estava contando meus amigos. Deu 7. Mas estes 7 são aqueles que posso estar na merda, estarão lá me ajudando. Aqueles que posso convidar a qualquer ano para um aniversário meu. Aqueles que são MEUS. Os outros, colegas queridos e amigos de momento, se passam e ficam a memória deles.
Já me conformei que não tenho um grupo de amigos. Todos eles estão espalhados pelo mundo. E quer saber, assim que a vida é comigo. E acho legal. Tem lá as suas vantagens.
Enfim, neste dia do amigo, saiba que amizade não é uma coisa fácil. É difícil para cacete. Mas vale a pena.


1- Anos 70, inglaterra, idade maior que 18 anos
Se eu fosse uma jovem menina loira e gostosa que vivesse na Inglaterra seria Groupie de todas as bandas setentistas e psicodélicas que existiam na época e não saiam da Europa. Daria para o Bowie, pro Mick Jagger, Lou reed, Robert Plant, Jim Morrisson, pro David Guilmour, enfim…. Daria para todos eles e seria uma piranha feliz! E depois faria um livro sobre as minhas memórias e contaria todas as histórias para meus netos. Além de poder usar aquelas roupas coloridas e mínimas sem que venham alguém apontando dizendo qualquer coisa.
2- Anos 60, Inglaterra, idade menos que 25 anos
Se eu fosse adolescente nos anos 60 eu seria daquelas que gritaria o nome do John, choraria com o baixo do Paul, saberia o nome da mãe do Ringo e teria um crush secreto pelo George. E pelos outros bonitinhos que faziam a mesma coisa que os Beatles nessa época.
3- Anos 70, Brasil, idade maior que 18 anos.
Eu sendo carioca nesta época com certeza seria uma presa politica. Como falo demais, acabaria falando alguma coisa que os espiões da ditadura achariam aquilo ali ofensa e me prenderiam e me torturariam. Sendo pobre deste jeito, provavelmente seria morta. Mas quem sabe seria esperta e viveria me escondendo. Seria emocionante. Seria dessas também que faria todos estes protestos…. Acho que não viveria muito.
4- Antes de 1400, Brasil, qualquer idade
Sendo india viveria apenas para comer e procriar. Teria um amigo macaco. Tomaria banho no Rio. E transaria com 12 anos. E quando meu marido fosse viajar, transaria com o irmão dele. Seria uma boa vida.
5- Anos 80, EUA, menor que 25 anos
Mesmo motivo que gostaria de ter vivido os anos 70 na Inglaterra. Todos do Rock Shampoo eram lindos e comiam groupies tão lindas quanto. Eu daria para todo mundo. Até pro Slash. Menos pro Billy Idol. E ainda viveria nas galerias de artes em Nova York e seria amiga do Keith Haring. E colega do Andy.

Definitivamente a geração que estou vivendo não merece entrar nesta lista. Gente chata que faz a mesma piada um milhão de vezes. Moral e bons costumes. Sua opinião não é válida mas não é válido você não ter uma opinião. Não pode fumar, nem falar mal, nem falar palavrão. Tudo muito chato. Tudo muito zzz. Geração do…